Pular para o conteúdo principal

Confira o que há de novo

Frutas cristalizadas - Casca de tangerina

Sorvete

Sorvete é bom em qualquer época do ano, seja frio ou calor. Então vamos aprender a fazer um super fácil, que consegue ser bem melhor que muitos industrializados por aí.



    Você pode me perguntar: ''Em que mundo isso é um sorvete? Isso é um bolo!'' 


    Vamos lá. O formato não vai deixar ele menos gostoso. Pelo contrário, parece até mais interessante. Você pode se sentir a vontade para fazer da maneira mais conveniente (vai ser tão bom, que na próxima vez, você vai fazer em uma tupperware de 10 litros e tomar todo de uma vez).  


O que é sorvete? 


    É toda sobremesa feita de laticínios (leite fresco, leite condensado ou nata (creme de leite fresco)). Contudo, tem o seu variante, o Sorbet (que é feito geralmente de frutas congeladas - pode até ser considerado mais saudável -). 

Então o que tem de diferente nesse sorvete? 


    Bom, ele é feito com o que chamamos de creme belga ou até mesmo o creme de confeiteiro (extremamente confundido com o Crème Pâtissière ( Creme Pasteleiro (a composição de ambos é um pouco parecida)). 


    Ele também leva um Merengue muito do gostoso e uma cobertura de Nescau. Sim, uma cobertura de Nescau. Não tem nada melhor que uma cobertura de Nescau. 


    O sorvete que vamos fazer é um pouco demorado, mas vale a pena todo o tempo de espera. Dependendo dos ingredientes, pode ser bem mais saudável que os de mercado. 


Sobre o sorvete que iremos fazer:


    Ele tem a base de creme belga ou creme de confeiteiro, como quiser chamar. Seus outros ingredientes são: creme de leite de caixinha, merengue Francês ou Suíço e leite condensado. 


    Eu sei que muita gente tem problema em comer ovo cru, por causa da Salmonella. Então, minha outra alternativa, é você fazer um Merengue Suíço, pois assim as claras estarão expostas a uma temperatura relativamente alta (entre 75º e 80º (por causa do açúcar (isso faz com que as claras passem pelo processo de pasteurização))) e consequentemente, ficam livres da Salmonella. 


    Vou ensinar as duas opções de Merengue para você ser feliz. Em um próximo post, eu posso ensinar detalhadamente como fazer Merengue Francês, Merengue Suíço e Merengue Italiano. 

    Mas chega de lenga-lenga e vamos direto a receita. 


Diferenças entre os cremes: 

Creme de confeiteiro 

  • É chamado também de creme belga, e compõe os recheios de alguns bolos, acompanhado de morangos (na maioria das vezes). Também, é uma ótima combinação com chocolate (ou você fazê-lo de chocolate (seja branco, ao leite, meio amargo e amargo)). Mas, você também pode comê-lo separadamente (cuidado, vicia ao extremo) . 

  • É feito com leite integral (desnatado ou convencional); gemas (que dão um toque aveludado no creme); leite condensado (que traz bastante doçura); amido de milho (cuidado para não exagerar) e essência de baunilha. 

  • A partir desse creme, conseguimos dar vários sabores e diversificar ainda mais o recheio. 

Crème Pâtissière 

  • Esse daqui é o clássicão e queridinho da confeitaria. Ele é usado como base em quase tudo da confeitaria, mas uma derivação mais comum, é o Creme Mousseline (leva manteiga gelada). 

  • É feito tradicionalmente com leite integral e fava de baunilha (infusão); gemas e açúcar(batidos até ficarem esbranquiçados) e espessante (farinha de trigo / amido de milho). 

Usar farinha de trigo ou amido de milho? 
    Bom, isso vai depender de como você quer o aspecto do seu creme. 


Usando farinha de trigo 
  • A farinha de trigo tende a trazer um aspecto mais liso, líquido (cremoso). Pode ser que seja necessário usar uma quantidade maior de farinha para chegar até o ponto desejado. Mas lembre-se de cozinhar bem, pois não queremos sentir gosto de trigo. 

Usando amido de milho

  • Amido de milho é aquela coisa, você põe um pouquinho e não chegou ao ponto... põe mais um pouco e vira uma pedra. 

  • Você pode até usar ele, mas tenha cuidado ao adicionar, pois a consistência do creme vai ser mais firme e pode chegar a ficar parecendo uma gelatina. 

OBS: antes de usar qualquer espessante, lembre-se de dissolver em um pouco de água ou leite (isso evita choros, raivas e tigelas quebradas pela raiva).

Ingredientes 

Para a cobertura:

  • 200 gramas de Nescau; 

  • 80 mililitros de água; 

Para os cremes: 

  • 500 mililitros de leite integral / desnatado / convencional; 

  • 395 gramas de leite condensado (1 caixa); 

  • 3 ovos (gemas e claras separadas); 

  • 2 colheres de sopa de amido de milho; 

  • 4~6 gotas de essência de baunilha (totalmente opcional); 

  • 200 gramas de creme de leite de caixinha; 

  • 6 colheres de sopa de açúcar; 

  • 1 limão-taiti (esprema ele (se for fazer o merengue Francês)). 


Modo de preparo 

Para a cobertura:

  1. Leve ao fogo baixo, o Nescau e a água; 
  2. Deixe ferver até que tome consistência (ela vai ficar um pouco mais densa); 
  3. Tire do fogo e deixe esfriar. 

Para o creme de confeiteiro:

  1. Em uma panela coloque o leite, o leite condensado, as gemas e o amido de milho (dissolva o amido de milho em um pouco de leite, isso evita grumos); 
  2. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre, para não grudar no fundo da panela; 
  3. Assim que engrossar, mexa por mais ou menos 4 minutos, para que o amido cozinhe e retire do fogo. Sua consistência deve ser bem cremosa; 
  4. Transfira para um outro recipiente, de preferência bem maior e cubra com um filme plástico (vai evitar que forme uma camada densa de nata); 
  5. Deixe esfriar. 

Para o Merengue Francês:

  1. É importante que a tigela que você vai bater as claras esteja completamente seca e livre de qualquer tipo de gordura. A clara não vira neve se tiver gordura, elas não se dão bem; 
  2. Na tigela da batedeira (pode fazer na mão também, usando um fouet ou se não tiver, pode ser o velho garfo, também serve, mas demora séculos), coloque as claras e vá batendo até espumar; 
  3. Eu deduzo que você espremeu o limão em uma xícara ou algo parecido, então agora é a hora de você colocar o suco na claras que estão espumando (limão dá mais estabilidade e suaviza a doçura), deixe batendo mais um pouco; 
  4. Quando as claras estiverem mais firmes, você pode adicionar o açúcar; 
  5. Adicione o açúcar por partes ou até colheradas, assim ele se dissolve e não tira a estrutura de neve que conseguimos; 
  6. Logo que todo o açúcar tiver sido encorporado, bata mais um pouco até ficar bem firme; 
  7. Seu Merengue Francês vai ficar firme, brilhoso, com um suave aroma de limão e de quebra, vai ficar uma delícia (cuidado: vicia); 

Para o Merengue Suíço:

  1. Em uma tigela que possa ir ao fogo, coloque as claras e o açúcar e leve ao banho-maria; 
  2. Mas preste atenção, a tigela não pode encostar na água quente (queremos que o açúcar derreta com o vapor e as claras sofram a pasteurização, mas sem cozinhar); 
  3. Se preferir, vá mexendo as claras com o próprio batedor da batedeira ou com uma colher convencional; 
  4. Assim que todo o açúcar tiver dissolvido, transfira as claras para a batedeira (eu sinto em dizer, mas dessa vez precisamos de uma batedeira), e bata até que o merengue esfrie; 
  5. Seu merengue vai ficar firme, bem mais consistente (de verdade, ele parece um concreto) e brilhoso e de quebra, uma delícia. 

Para a montagem do sorvete:

ATENÇÃO: O Merengue Suíço é uma alternativa para quem não gosta do Merengue Francês. Portanto, usará apenas um dos Merengues (o que for melhor, mais fácil, mais viável, mais gostoso ou mais confortável para você). 

  1. Em uma tigela (pode ser a da própria batedeira), aos poucos, junte o creme de leite ao merengue, mexendo delicadamente, até que fique homogêneo; 
  2. Logo que todo o merengue estiver bem misturado, junte ao creme de confeiteiro (ainda com bastante cuidado); 
  3. Misture tudo novamente até que fique bem homogêneo; 
  4. Em uma forma de alumínio (redonda, com furo), deposite toda a cobertura de Nescau no fundo e logo em seguida, disponha todo o creme; 
  5. Leve ao congelador ou freezer por 24 horas (sim, 24 horas); 
  6. Completadas as 24 horas, retire a forma do congelador ou do freezer e rapidamente passe em água morna ou ao redor do fogo, para que desgrude das bordas e do fundo, assim pode desenformar com mais facilidade; 
  7. A aparência fica literalmente perfeita, o sabor então... chega o sorvete derrete; 
  8. Agora, é só se entupir de sorvete e ser feliz (se culpando depois... ninguém é de ferro, não é mesmo?) 

Comentários

Os Posts mais lidos

Creme de Leite Caseiro

Pudim Clássico

Quiche

Cream Cheese Caseiro

Seguidores